Congresso Brasileiro do Sono

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Hábitos de sono de adolescentes da área urbana e suburbana da Região Metropolitana de Natal/RN.

Introdução

Na adolescência, o horário de dormir torna-se mais tardio, enquanto fatores sociais, como o horário de início das aulas pela manhã, exigem um despertar precoce, podendo levar a uma privação crônica de sono. Um comparativo entre diferentes contextos urbanos pode contribuir para a compreensão dos fatores que influenciam este processo, fornecendo subsídios para a elaboração de estratégias para melhoria do sono nesta faixa etária.

Objetivo

Comparar o padrão e hábitos de sono, a qualidade de sono, cronotipo e sonolência diurna entre adolescentes da região urbana e suburbana.

Métodos

Participaram do estudo 161 adolescentes dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental II, do turno matutino (07:00 às 11:30 h), sendo 90 de duas escolas públicas da área urbana e 71 de uma escola da área suburbana, do Rio Grande do Norte. Destes, 65,8% eram do sexo feminino e apresentavam uma média de idade de 15 anos (± 0,93 anos). Foram utilizados os seguintes questionários: “Índice de qualidade de Sono de Pittsburg”, “Escala de Matutinidade/Vespertinidade”, “Escala Pediátrica de Sonolência Diurna”; e Diário do Sono aplicado por 10 dias.

Resultados

Os adolescentes da área urbana deitaram e acordaram mais tarde do que os adolescentes da área suburbana nos dias de semana (horário de deitar: Ub=23h:06min±7min; Sub= 22h:27min±8min - F(1,16)=12,90, p<0,05 /horário de acordar: Ub= 06h:13min±5min; Sub= 05h:46min±6min - F(1,16)=10,82, p<0,05) e finais de semana (horário de deitar: Ub= 23h:25min±8min; Sub=22h:50min±9min - (F(1, 16) = 8,65; p < 0,05) /horário de acordar: Ub= 07h:55min±9min; Sub=07h:22min±10min - F(1,16)=4,91; p<0,05). Além disso, apresentaram maior tendência à vespertinidade (F(1,17)=15,80; p<0,05), maior sonolência diurna excessiva (F(1,17)=6,72; p<0,05) e irregularidade nos horários de acordar (F(1,16)=8,41; p<0,05). Entretanto, não foram encontradas diferenças no tempo na cama entre os adolescentes da área urbana e suburbana na semana (Ub= 07h:11min±8min; Sub=07h:30min±9min - (F(1, 16)=0,53; p=0,47) e no fim de semana (Ub= 08h:41min±12min; Sub=08h:14min±13min - (F(1, 16)=2,26; p=0,13), bem como, na qualidade de sono, que se apresentou ruim em ambas as áreas estudadas (F(1,71)=1,25; p=0,26).

Conclusões

Adolescentes da área urbana sofrem maior sonolência diurna excessiva e apresentam maior irregularidade nos horários de acordar. Estudos adicionais são necessários para identificar as causas das diferenças observadas entre os diferentes contextos urbanos.

Palavras-chave

hábitos de sono, adolescentes, área urbana, área suburbana

Área

Área Básica

Instituições

Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

Karlyne Maciel Gadelha Anjos, JACKELEYDE LAILA OLIVEIRA SILVA, HUDSON GUILHERME SILVA COSTA , EMANUEL LINEGLEY RIBEIRO DA SILVA JÚNIOR, LUANA PRISCILLA OLIVEIRA DUARTE , Emanuelle Silva Pereira, KATIA REGINA BORBA, Icemária Felipe, Carolina Virginia Macedo Azevedo