Congresso Brasileiro do Sono

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

IMPACTO DA VENTILAÇÃO NÃO INVASIVA DURANTE O SONO EM PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

Introdução

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) é caracterizada por uma obstrução irreversível do fluxo aéreo. Alguns fatores, como a hipoventilação alveolar, hipoxemia noturna e fraqueza muscular podem contribuir para a ocorrência de distúrbios respiratórios do sono. Apesar da eficácia comprovada da Ventilação Não Invasiva (VNI) no tratamento da DPOC, ainda existem poucos estudos abordando seus benefícios fisiológicos durante o uso noturno.

Objetivo

Avaliar o impacto fisiológico da VNI durante o sono em pacientes com DPOC estável.

Métodos

Estudo fisiológico, de natureza quantitativa e descritiva em humanos adultos. A pesquisa foi desenvolvida no RespLab da Universidade Federal do Ceará, de outubro de 2017 a agosto de 2019. Os pacientes realizaram avaliação clínica e funcional inicial. Em seguida, foram realizadas duas noites de exames, sendo a primeira noite uma polissonografia (PSG) basal, e a segunda noite uma PSG com uso da VNI. Utilizou-se o software Sleepware (Philips) para a análise simultânea do estagiamento do sono e das curvas de pressão, volume e fluxo x tempo. Foram avaliados parâmetros relacionados à arquitetura do sono, saturação de oxigênio e eventos respiratórios.

Resultados

Ao final 8 pacientes, mulheres, 69 (51-83) anos foram incluídas no estudo. Foi observado uma redução na média da latência para início do sono (31,13min vs 25,64min) e um aumento do tempo de sono REM (12,57% vs 16,87%) sobre o tempo total de sono (TTS), quando comparado a PSG basal e a PSG com VNI. Com relação ao índice de despertar, ele foi maior na PSG com VNI (37,24 vs 32,44). Todos os pacientes apresentaram índice de apneia e hipopneia (IAH) elevado durante a PSG basal (média: 31,49), caracterizando uma amostra de pacientes com overlap.

Conclusões

Todos os pacientes estudados apresentaram distúrbios respiratórios do sono. O uso da VNI durante uma noite já foi capaz de demonstrar melhora na arquitetura do sono desses pacientes. A fragmentação do sono elevada durante a VNI pode ter sido devido ao fato da adaptação do paciente na primeira noite de uso de pressão positiva.

Palavras-chave

VNI, DPOC, sono

Área

Área Clínica

Instituições

Universidade Federal do Ceará - Ceara - Brasil

Autores

Juliana Arcanjo Lino, Renata dos Santos Vasconcelos, Luíza Gabriela de Carvalho Gomes, Liégina Silveira Marinho, Betina Santos Tomaz, Cynthia Ferreira Gomes Viana, Maria da Penha Uchoa Sales, Pedro Felipe Carvalhedo de Bruin, Marcelo Alcantara Holanda